terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Mamãe, o que é gay?

Resolvi comentar o que ocorreu ano passado, para posteriormente poder comentar um outro fato, ligado a esse tema.
Depois do trabalho, como de costume...chego em casa, ocorre a janta, ocorre um papinho, uma brincadeira infantil e o banho. Aquele corpinho já estava praticamente todo limpo, cheirando sabonete mágico infantil, quando chegou sem aviso aos meus ouvidos, o seguinte questionamento:
- Mamãe, o que é gay?
Pega de surpresa, por poucos segundos, me mantive em silêncio. Antes de começar a lançar um texto longo ou curto, que ainda não havia sido formulado em meu cérebro, eu resolvi que antes seria melhor saber de onde veio tal questão.
- Porque filha, de onde ouviu isso?
- Mamãe, o que é gay? – ela insistiu.
Percebi naquele momento, que ela talvez não quisesse me contar de onde veio tal dúvida. Foi necessário então, jogo de cintura, pois eu já não sabia onde confiar tal pensamento. De onde veio a informação de que no mundo, existem gays? Com certeza, teria vindo de algum colega de sala, ou poderia ter vindo de algum colega de “perua” escolar. No entanto, que idade teria esse (a) colega que enfiou a informação gay na cabeça da criança de seis anos? Outro colega de seis anos? Ou o (a) colega de “perua” escolar, de 15 anos? Eu arrancaria tal informação, de qualquer maneira. Quase qualquer maneira, lembrando que eu não tenho necessidade de dar palmadas na minha filha. O diálogo nosso, é perfeito. Uma sintonia muito forte e abrangente.
- Muito bem. Eu te falo o que é gay, mas você antes me conta, de onde surgiu essa idéia.
- A Gabriela falou que o Justin Bieber é gay.
Estava explicada a mentalidade paterna e materna, que eram presentes na sombra da amiga da minha filha. Sem qualquer dúvida, os pais da criança já haviam lhe permitido ter tal informação, embora de uma maneira equivocada, pois segui com o diálogo assim:
- E ela sabe o que é gay? Por que ela disse isso sobre o Justin Bieber?
- Ela não sabe não mãe, eu perguntei para ela. Mas ela falou que foi o pai dela que disse.
Pobre menina Gabriela. Possui a indagação de que um garoto é gay, pelo simples fato de que seu pai falou algo em casa...e péssimamente, sem fundamento. A menina poderia achar aquilo interessante e dizer por aí que...seu pai era gay, igualzinho o Justin Bieber. Com certeza, o pai da criança, é péssima influência em casa. Enfim...como eu citei, Deus deu a cada um, uma vida...portanto, cada um deve cuidar da sua. O pai da menina que continue sendo assim...um horror, um assassino da inteligência humana. E eu, criando um ser pleno de sabedoria.
- Gay, minha filha, são meninos que namoram e gostam de meninos. Assim como, meninas que namoram meninas. É isso.
- Estranho, né mamãe?
- É, mas isso acontece mesmo.
- Então se gay, são meninos que namoram e gostam de meninos...o Justin Bieber não é gay. Preciso avisar a Gabriela.
E a conversa terminou aí. A maneira como você coloca informações para seu filho deve ser cuidadosa. Sempre, em todos os assuntos. A maneira como aquele pai, colocou o que é ser gay, é uma maneira completamente cheia de preconceitos. E acredito que, a maneira  como eu coloquei para minha filha, sobre o que é ser gay, foi puramente a realidade. De uma maneira sutil, ela aprendeu que ser gay...é algo que simplesmente...existe. Em momento algum, citei que isso, seja algo... errado e de outro mundo. A informação do que é ser gay, não influenciou ainda, a opção sexual dela, visto que continua andando pela casa com seu pôster do Justin Bieber...em mãos.
Juli.

3 comentários:

Anne disse...

Juli que bacana! Adoro acompanhar blogs recém nascidos! assim a gente vê a história completa!!
Voltarei, libera aí o quadradinho de seguidores para vc entrar no meu feed! Vou te linkar lá no SpDp.
Arrasou nas respostas para a pequena. É um desafio atrás do outro.
Bjo bjo

Luana disse...

Muito legal!
Hoje em dia tá difícil de achar gente decente por aí!
Beijo

Aline disse...

Muuuito bacana!!! acho que vou seguir este seu blog!
Bjs!

Aline