sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Sete anos

São sete anos de vida, que minha filha vai completar este ano. Em outro momento, devo relatar mais sobre essa história que tenho, desde muitos anos já. Apenas para constar como um fato importante, nas minhas citações, quando digo “em minha casa”, refiro-me às pessoas, que eu moro hoje e sempre morei. Não moro com o pai dela. Moro com ela, com os meus pais, um irmão, e dois gatos (macho e fêmea). Mais para frente, com um texto legal, posso explicar ou não...tal situação. Veremos.
Este ano me deparei com um pedido inusitado. A menininha que completará sete anos de idade, não quer ganhar uma Barbie, ou uma Polly, ou uma bonequinha que pode alimentar com papinha imaginária, ou uma bonequinha que faz cocô. A menina quer realmente, algo do tipo, dinossauros, caçadores, carros de busca e salvamento de animais, navio pirata, polvos do mar junto com piratas, arminhas dos piratas, caveiras de areia e tesouro. Percebo que ela anda meio de saco cheio de suas Barbies, Pollys, e afins. Dificilmente tem brincado com suas bonecas. Ela gosta realmente é de uma dupla inseparável que temos em casa. Um sapo, cujos olhos estão todos brancos, parecendo cataratas, que não toca mais musiquinha devido aos anos que se passaram, e um macaquinho pequenino, marrom claro, entitulado irmão do sapo, vindo da Costa Rica, quando o meu irmão fora passar uns dias a trabalho. São irmãos, o sapo e o macaco. E eu, sou avó. O sapo leva o nome de meu avô por parte de mãe. O macaco, leva o nome que a menina escolheu por livre vontade. São o Filis (de Felisberto) e o Henrique (de Henrique mesmo).
Percebo que a cada dia, eu estou mais e mais ansiosa para comprar e abrir o Navio Pirata que vi na Ri Happy...eu acho que em casa, eu e ela estamos num empate de quem gosta mais de brinquedos. A desculpa que tenho de perder horas jogando vídeo game e brincando de qualquer outra coisa, é a minha filha. Sempre ela é a culpada de estarmos brincando e fazendo bagunça. Ela é culpada por eu adorar os brinquedos dela...Bom, a verdade é que...sou réu confesso. Eu amo brinquedos. Nunca consigo passar numa loja de brinquedos e ficar só na vitrine. Vitrine de lojas de brinquedos não tem a menor graça. São totalmente dispensáveis. Nossa...como eu vou brincar de piratas esse ano!!!
Infelizmente, a sociedade também impõe uma regra que não existe. Isso é de menina, isso é de menino. Azul é cor de menino. Meninas não podem ter um boneco de ação. Meninos não podem brincar de comidinha. Enquanto a sociedade impõe regras cheias de preconceitos, eu crio minha filha, como um ser mais inteligente, usando totalmente a imaginação existente, de uma forma lúdica e plena de sabedoria.
Aliás, ela sempre está linda de vestidinho da Moranguinho, brincando de carrinhos, no chão da sala.
Juli.

4 comentários:

simone disse...

Que legal!! agora fique na vontade de ver esse navio!RS! ficou muito show! bjs Ju.

Katia Monteiro disse...

Ju, adorei o que vc escreveu!!!
Concordo plenamente em relação ao preconceito. Meninos e meninas devem brincar com qualquer tipo de brinquedo. Afinal, depois que crescem, homens fazem comida e mulheres dirigem seus carros, não é?
Bjo
Katia

Anônimo disse...

Oi Ju, adoreiiiiiii o blog, muito legal, sincero! Cientificamente falando, não tem nada haver meninas gostarem de carrinhos e meninos de fazerem comidinhas,isso não induz nada ruim e sim estímula diversos aspectos e a Carol é muito meiga e feminina, mas que eu esperei matar minhas saudades de Barbies com ela, eu quis,kkk. Acho que com o tempo vai querer tb,né/ Eu amavaaaaaa!beijos, priscila Torres

Aline disse...

Eu tenho uma amiga que diz que a minha mae nao criou 2 meninas e 1 menino... ela criou 3 crianças... hahah e eh isso mesmo! Esse negocio de azul e rosa é coisa de sociedade mesmo.. nessas horas nao existe certo ou errado!